Big Data: um amontoado de informações ou infinitos recursos?

Você acorda, checa as mensagens no celular, abre o computador, responde e-mails, visita perfis nas redes sociais, lê as notícias do dia, comenta em publicações… É fato que essas atividades fazem parte da rotina da maioria das pessoas. Estamos vivendo uma era em que dados são gerados a todo segundo e todo movimento é registrado, de maneira ou de outra. As informações possuem diferentes complexidades, fontes e tamanhos, mas todas falam da mesma coisa: quem é você e como você se relaciona com diferentes marcas e negócios.

Isso é big data e estamos vivendo uma era de transformação industrial, onde a tecnologia age novamente e cria um marco na história da humanidade. Mas o que o seu negócio tem a ver com big data? E, mais especificamente, como usar isso a seu favor?

Revolução 4.0: o que é e o que ela significa?

 

A Revolução 4.0 também é chamada de Quarta Revolução Industrial e marca uma nova etapa na relação do ser humano com a tecnologia. Para quem não lembra, a Terceira Revolução Industrial ocorreu no século XX. Nesse período pós-guerra, a tecnologia começou a ser aplicada nas indústrias, causando uma verdadeira modernização em todas as fábricas do mundo.

Se a terceira foi marcada pela tecnologia que mecanizou os processos, a quarta é resultado dos desdobramentos dela. Em outras palavras, “a velocidade dos avanços atuais não tem precedentes na história e está interferindo quase todas as indústrias de todos os países”, como diz Klaus Schwab, autor do livro A Quarta Revolução Industrial e diretor executivo do Fórum Econômico Mundial. Ele e outros especialistas afirmam que as fábricas se tornarão verdadeiramente inteligentes, utilizando dados em um sistema para que elas controlem a si mesmas. Máquina conversando com máquina.

Isso já pode ser observado atualmente quando se fala em Internet of Things (IoT), conceito em que objetos do cotidiano conectam entre si através da Internet. Atualmente já é possível visualizar esse conceito aplicado em “casas inteligentes”, onde as persianas são controladas de acordo com a luz exterior ou quando a temperatura da sala é regulada, tudo automaticamente. Outro exemplo aplicado de IoT é no setor do agronegócio. Uma de suas aplicações permite aumentar a capacidade de monitoramento das atividades, entregando informações estratégicas na mão de gestores, como é o caso do nosso parceiro Campos Dealer, que entrega soluções em telemetria voltada para a concessionária.

A automação está cada vez mais inserida no nosso dia a dia e estamos vivenciando a criação de novas relações com a tecnologia todos os dias. Se você for parar para pensar, até mesmo o modo como você compra um produto não é mais o mesmo de alguns anos atrás.

Hoje em dia você é impactado por diversos anúncios relacionados a produtos que condizem com o seu perfil, anúncios esses que “aparecem magicamente” na sua tela, não é? Isso significa que seus dados estão circulando por aí e algumas empresas já fazem uso dessas informações que você gera todos os dias. Para se ter uma ideia, a empresa de tecnologia Seagate estima que o volume de dados chegue em 163 zettabytes até 2025, ou seja, 10 vezes mais dados que em 2016.

O software WMS é um dos mais procurados quando o assunto é a tecnologia de IoT. Com a possibilidade de integração com o ERP da Solution, essa ferramenta permite que sua gestão de armazém e estoque fique muito mais descomplicada e dinâmica. Através de um sistema especializado, o WMS realiza uma leitura dinâmica de todos os códigos dos produtos colocados no carrinho. Essa integração do WMS ao ERP da Solution permite que você padronize processos dentro do seu negócio, evite retrabalhos e tenha uma maior automatização de serviços.

A gestão data driven e por que big data é tão importante

 

Em um oceano de dados que só cresce cada vez mais, como lidar com tanta informação ao mesmo tempo? A palavra-chave é, sem dúvida, a análise. Em 2016, por exemplo, a Coca-Cola lançou os sabores de cereja e baunilha. Pode causar estranheza, mas essa decisão foi baseada em comportamento de público e dados coletados na Internet. Esse tipo de estudo exige das empresas soluções específicas em que diversos dados são analisados e relacionados entre si a fim de gerar direcionamentos para as empresas.

Não se deve confundir Big Data com Business Intelligence, embora muitas vezes esses dois conceitos estejam associados. Como explicamos anteriormente aqui no blog, o BI é um conjunto de metodologias que transforma um grande volume de dados em informações essenciais para uma boa gestão. Enquanto ele fornece insights aos gestores através de indicadores prontos para análise, o Big Data traz uma análise mais crua desses dados, permitindo diversos tipos de análises.

Geolocalização, posts do Facebook, check-ins, fotos, vídeos, tweets, compras recentes, hashtags. Nossa navegação online deixa “rastros” e todos eles podem gerar dados norteadores para empresas, basta saber usá-los. Você já deve ter ouvido falar em algoritmos, que estão presentes nas mais famosas ferramentas online.

Estamos falando da chamada gestão data driven, onde a análise de dados é responsável por uma tomada de decisão das empresas. Na prática, isso significa que as ações das empresas são melhor direcionadas, com respostas mais precisas e assertivas. É dessa forma que os profissionais de marketing direcionam anúncios para você todos os dias. Não é à toa que aquele produto que você pesquisou o preço semana passada aparece todos os dias quando você abre o Instagram.

Empreendedores que aplicam a gestão data driven corretamente têm impulsionado suas vendas e até moldado novos produtos com base nos dados coletados. A gente até exemplificou nesse post aqui, usando a visão dos empreendedores Claudio Sassaki e Eduardo Bontempo, fundadores da Geekie. Eles desenvolveram uma tecnologia que utiliza big data, sistemas de autoaprendizagem e uma plataforma digital que personaliza o processo para cada estudante. Atualmente a plataforma de ensino já conta com mais de 5 milhões de alunos.

Big data e ERP andam juntos

 

A gestão data driven já é uma cultura implementada em grandes empresas e o momento atual é sobre quem se adapta mais rápido a essa nova cultura. Investir em tecnologia na sua empresa não pode ser considerada um adicional, um extra, algo que fica para depois, caso sobre algum recurso financeiro.

Um ERP, por exemplo, pode utilizar diversas informações coletadas pela sua empresa com o objetivo de cruzar dados e levantar cenários que podem levar a decisões assertivas de mercado. Esse sistema, além de facilitar a gestão de todas as atividades diárias de uma empresa, pode ajudar você a visualizar informações em um formato gráfico, tornando simples a interpretação de dados que antes eram de difícil leitura.

Dados não funcionam sozinhos, muito menos sem tecnologia para coletar, interpretar e direcionar. A Solution trabalha com soluções de ERP especializadas que podem levar a gestão da sua empresa a outro nível. Acesse uma maior produtividade e agilidade do seu negócio com a Solution. Nosso time de especialistas está disponível para falar com você a um clique de distância, clique aqui!

Deixe um comentário