Conheça ferramentas e métodos de gestão de estoque que vão ajudar o seu negócio

Como já abordamos anteriormente, a gestão de estoque é um processo essencial para a otimização de resultados na rotina de uma empresa. Esse tipo de gestão cria métodos que driblam os obstáculos que ainda preocupam algumas empresas. Com boas estratégias, permite-se que a empresa gerencie a jornada de cada produto e acompanhe as necessidades do mercado.

 

O estoque é um espaço essencial na logística e não se refere apenas à entrada e saída de produtos. Se o gestor possui informações sobre o nível de demanda de produtos da sua empresa, por exemplo, e tem mais tranquilidade e segurança para barganhar com fornecedores e tirar vantagens sobre preços, prazos e outros aspectos da compra – tudo isso diz respeito à gestão de estoque. 

 

Sendo assim, listamos cinco métodos e ferramentas desenvolvidos para tornar a Gestão de Estoque um trabalho mais eficiente e lucrativo e que podem ser empregados dentro da sua empresa.

 

ERP

A sigla ERP vem do inglês Enterprise Resource Planning e trata de um sistema de software para gestão empresarial. Este tipo de software reúne soluções especializadas e específicas para cada empresa, e para cada setor que necessita de um gerenciamento. O sistema ERP integra atividades, facilita os processos internos, automatiza e engloba vários programas, centralizando todo o processo em um único software.

 

Um sistema ERP se adéqua às necessidades no negócio e minimiza os gastos de tempo com manutenção, aprendizado e utilização de mais de um sistema para cada setor da empresa. Seja uma empresa grande ou pequena, um sistema integrado simplifica a gestão e torna tudo mais fácil.

 

A gestão de estoque por um ERP deixa os processos operacionais e administrativos mais rápidos e eficazes. A partir de um Sistema de Gestão Empresarial, a empresa integra todos os seus setores e otimiza o fluxo de informações. Com ele, é possível fazer uma análise da movimentação das mercadorias, das vendas e dos picos de venda, e também dos prazos para entrega.

 

SRM (Supplier Relationship Management)

O SRM nada mais é do que um estratégia para melhorar o relacionamento entre empresa e fornecedor. Por isso, um sistema automatizado é importante para o controle do estoque. A empresa deve usar softwares que aprimoram a eficiência dos processos, gerando um quadro de referência que torna a comunicação mais eficiente com fornecedores.

 

PEPS/UEPS

PEPS: Segue o pensamento de que a mercadoria mais antiga no estoque deve sair primeiro.  “Primeiro a Entrar, Primeiro a Sair”. Esse método visa o combate à perdas.

UEPS: O UEPS inverte a lógica do PEPS, e  diz que o “Último a Entrar, Primeiro a Sair”. Não é um método recomendado para empresas que trabalham com produtos perecíveis. Neste caso, o cálculo dos itens vendidos é baseado no valor dos produtos mais novos em estoque.

 

Just in time

O método Just in time, que em inglês significa algo como “no momento exato”, visa manter os níveis mínimos de estoque, apenas com o suficiente para manter as demandas em um curto prazo, ou seja, somente daquele momento. Os materiais chegam no momento em que serão usados e, assim, se evita o acúmulo.

 

Kanban

O Kanban é um sistema de gestão visual. Para aplicá-lo, são utilizados cartões coloridos que são atribuídos à produtos ou processos. Cada cor representa o status de uma tarefa: aguardando início, em andamento, com pendência e concluída.

 

Como escolher o método ideal para o seu negócio?

Para escolher um método ideal que realmente funcione no seu negócio, é necessário fazer uma análise estratégica dos pontos cruciais sobre a realidade da sua empresa e do mercado em que ela atua. Quando você compreende as necessidades, oportunidades e características da sua empresa, você consegue empregar métodos que realmente sejam eficazes para o negócio.

 

Neste sentido, vale a pena investir em softwares de gestão que sejam compatíveis com o modelo que você deseja seguir dentro da sua organização. Optar por um suporte adequado garante um bom atendimento quanto à manutenção e, também, na capacitação para o uso das ferramentas!

Deixe um comentário