Scale-ups: conheça as empresas que mais crescem no Brasil

Se você é um empreendedor, com certeza já conhece o termo “scale-up”. Se não é, a gente explica. Scale-up é um termo em inglês usado para novas empresas que crescem com base em um modelo de negócio escalável. Ou seja, as empresas aumentam seus negócios e lucros, sem que os custos subam no mesmo ritmo. Para ser uma scale-up não basta ter um ritmo de crescimento acelerado, é preciso que ele seja contínuo e a empresa seja sustentável.

 

O Uber, aplicativo multinacional que presta serviço de transporte privado, é um bom exemplo de empresa que segue esse modelo. Um serviço de transporte sob demanda que transformou a indústria de táxi no mundo todo. Foi o modelo do Uber que os tornou tão bem sucedidos: o modo de receita é tão único quanto seu tipo de negócios. Pagamento sem dinheiro vivo, variação da tarifa e outros tipos de transporte oferecidos são o que garantem a sustentabilidade desse negócio.

 

E não, isso não quer dizer que as scale-ups têm a mesma rentabilidade de empresas como o Uber. De modo geral, as scale-ups são empresas pequenas que estão em progresso. Basicamente empresa grandes, enquanto pequenas. Ser uma scale-up é uma parte no ciclo. O crescimento contínuo não se dá pra sempre, em um certo ponto a estabilidade atinge as empresas e não há mais como crescer seguindo o mesmo ritmo. Dessa forma, a empresa perde a característica principal que lhe caracteriza como uma scale-up.

 

E se engana quem pensa que essa é uma área só para empresas tech e com pouco tempo de mercado. As scale-ups brasileiras têm, em média, 14 anos de mercado, como revela um estudo da Endeavor Brasil, e atuam em áreas como construção civil, transporte e até varejo. A média de crescimento dessas empresas é em torno de 20% ao ano. No Brasil, existem cerca de 32 mil empresas neste modelo, menos de 1% do total de empresas do país. No entanto, elas são responsáveis por mais de 50% dos novos empregos gerados por aqui.

 

Scale-ups, de modo geral, são bons negócios, inovadores e com potencial de crescimento. No entanto, uma boa ideia ainda não é suficiente. A idade média de um empreendedor de alto crescimento é de 47 anos. Ou seja, trabalhar muito ainda é a receita para atingir o sucesso e garantir a escalada da sua empresa.

Deixe um comentário